Acessibilidade

A + A A -
Terça-feira, 20 de Dezembro de 2016 15:07 Gestão e Governo

Panoramas da Educação e Semae são apresentados

ReuniãoComissão de Transição ReuniãoComissão de Transição

Dois chamamentos sobre a necessidade de uma atenção especial foram feitos nos encontros entre as equipes de transição com representantes da Secretaria de Educação e do Semae na manhã desta terça-feira (20).

 

O primeiro alerta diz respeito ao ano letivo. “Temos 150 contratos temporários que serão exonerados agora no final do ano. Foi realizado concurso público e há professores de banco de reserva que podem ser chamados imediatamente pelo próximo governo. Chamamento semelhante deve correr em relação aos estagiários. Tudo para garantir a organização e tranquilidade no ano letivo 2017”, afirmou o coordenador da Comissão de Transição do governo Anibal Moacir, o vice-prefeito Daniel Daudt Schaefer.

 

Outro ponto de atenção é em relação a pequenas obras de ajustes no sistema de captação para que não haja desabastecimento nos meses de janeiro e fevereiro. “A parte mais grosseira da obra foi realizada, faltam pequenos acabamentos, mas que são importantes”, completou.

 

Um breve histórico da Educação foi apresentado, como os projetos em andamento, entre eles LeiturAção, Matematicação, MenteInovadora, São Léo em Cine, entre outros, ao mesmo tempo que a secretária de Educação, Janaína Link, informou que os panoramas de cada escola estão concluídos e o encaminhamento dos professores para regência de classe, portanto, faltando apenas a próxima administração definir o que será acatado. Quantas as vagas, nesta gestão houve o desvinculamento da Central de Vagas e que, dentro do conceito de universalização da educação, atualmente ainda há 200 crianças de 4 a 5 anos na lista de espera pelo turno integral. “Se o atendimento fosse somente parcial, teríamos chegado a 100% do atendimento desta faixa etária, porém como somos o único Município que tem obrigatoriedade de ofertar o turno integral, conforme decisão judicial, estamos buscando estas vagas. Inclusive a partir de fevereiro, os pais ou responsáveis por estes alunos deverão retornar à Smed”, avisou Janaína.

 

O vice-prefeito também explicou que devido à burocracia e morosidade do Pró-Infância não foi possível construir mais escolas, mas mesmo assim o Município conseguiu entregar novas escolas, a exemplo da Brinco de Princesa, Waldir Arthur Schmidt e Carlos de Souza. Daniel ressaltou, ainda, que os recursos do Fundeb não dão conta da folha do Magistério, com cobertura apenas do primeiro ao 10º mês do ano, sendo a 11ª, 12ª e 13ª folha de pagamento coberta com recursos municipais. Mas a tendência de recuperação destes valores é otimista, uma vez que as crianças que ingressaram em 2015, principalmente as de 4 e 5 anos com turno integral, já estarão cadastradas no próximo Censo da Educação, o que deve elevar os recursos.

 

No Semae, o diretor geral Gilberto Fernandes Milão foi o porta-voz de boas notícias. Disse que a autarquia está com tudo em dia, sem problemas financeiros, com várias obras concluídas, responsáveis por aumentar a captação de água (a ETA 2 passou de 600 litros por segundo para 900 litros por segundo), outros equipamentos inovadores adquiridos, a exemplo de bombas e a Casa de Cloração. Além disso, o concurso público está sendo homologado, permitindo o chamamento a partir de janeiro.

 

Relatou também que a obra da Estação no bairro Vicentina está em andamento e uma das ações emergenciais foi a construção de um tanque novo e que a readequação da Elevatória da São Geraldo já foi licitada, inclusive, está previsto o valor de R$ 700 mil no Orçamento de 2017 para esta obra. Por parte do governo Ary Vanazzi estiveram nas reuniões a vice-prefeita eleita Paulete Souto, o coordenador de Transição, Marcel Frison, e Anderson Etter.

Editorias
Prefeitura Municipal de São Leopoldo
Av. Dom João Becker, 754. Centro. CEP: 93010-010. Fone: (51) 2200-0201
Horário de atendimento: 10h às 16h