Acessibilidade

A + A A -
Sexta-feira, 17 de Março de 2017 09:03

Prefeito Ary Vanazzi fala de realidade e perspectivas em palestra na Acist

Palestra reuniu empresários de vários setores

ACIST Foto: Charles Dias ACIST

O prefeito Ary Vanazzi participou, nesta quinta-feira, como palestrante do Momento Empreendedor da Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Tecnologia (Acist-SL). Vanazzi falou à plateia de empresários sobre "Realidade e Perspectivas" da administração municipal. Depois da fala, a atividade foi aberta para perguntas dos participantes.

Vanazzi falou sobre a conjuntura nacional e estadual, ressaltando que o Brasil vive um momento de crise econômica - refletida pela situação mundial - mas também uma grave crise política. "Vivemos uma situação de incerteza jurídica, de disputa econômica e de falta de confiabilidade no governo." Para o prefeito, São Leopoldo faz parte dessa conjuntura, tanto pela questão econômica, quanto pela ineficiência de gestão do governo anterior. "Não somos uma ilha, sofremos com a crise geral. Mas temos que arregaçar as mangas e trabalhar. Tenho ido a Brasília para buscar recursos porque é lá que estão as verbas."

A situação financeira da Prefeitura foi destacada pelo prefeito, lembrando o montante de dívida herdada da administração passada. "Quando saí, fui acusado de ter quebrado a prefeitura. Mas deixei na época dívidas de financiamentos, a longo prazo, de obras que estavam sendo encaminhadas. Ao contrário, recebi o governo com mais de R$ 200 milhões de contas a pagar, dívidas a curto prazo, e funcionários sem receber os salários de dezembro, férias e indenizações. " O montante dessa dívida deixada, já auditada, segundo Vanazi, já passa dos R$ 600 milhões.

"Estamos revisando uma série de contratos, com valores absurdos. Tem contrato de transporte que custa 32 reais o quilômetro rodado. O contrato da UPA, outro exemplo, custa R$ 1 milhão por um serviço prestado de menos de R$ 500 mil. Tudo isso está sendo revisto pelo nosso governo."

 

DESENVOLVIMENTO - Muitas das obras financiadas no governo anterior de Vanazzi foram para incentivar ampliação e instalação de empresas na cidade, gerando empregos e desenvolvimento econômico. "Fizemos abertura de ruas, de avenidas, rede de abastecimento de água, uma série de obras necessárias para as empresas. Foi uma opção política para que a cidade pudesse crescer." A retomada de projetos importantes que hoje estão parados no governo federal também foi anunciada pelo prefeito. Entre eles, a abertura da Dom João Becker, revitalização da Rua Independência, Thomaz Edison e quinta ponte, além de projetos do PAC.

O prefeito defendeu uma articulação regional para tratar de questões que envolvem todos os municípios da região, em especial a segurança pública. Convidou as entidades representadas no encontro para uma reunião, na próxima semana, que vai tratar do tema segurança e de uma ação efetiva frente ao governo do Estado para a incorporação de mais brigadianos na cidade. O tema hospital, com a implantação do curso de Medicina na Unisinos, também deverá ser discutido em um evento específico a ser capitaneado pela Acist-SL e Prefeitura.

 

Jornalista Cláudia Corrêa - reg.prof. 8355 - DECOM/PMSL

Editorias
Prefeitura Municipal de São Leopoldo
Av. Dom João Becker, 754. Centro. CEP: 93010-010. Fone: (51) 3592.8811
Horário de atendimento: 10h às 16h